Perguntas frequentes

Podem participar todos os profissionais de cozinha, residentes em Portugal e com mais de cinco anos de experiência profissional comprovada, ou idade superior a 25 anos.
Os critérios de pontuação ao longo das várias fases do concurso são os seguintes:

 

  • Apuramento das receitas enviadas para os concursos regionais:

Pontuação máxima 100 pontos por menu Criatividade/inovação: 25 pontos Composição/harmonia do prato: 25 pontos Equilíbrio nutricional: 15 pontos Preparação correspondente à moderna arte culinária: 15 pontos Uso de produtos do receituário tradicional português: 20 pontos (Novo Critério)

  • Concurso regional e final nacional:

Pontuação Técnica: Pontuação máxima por prato: 30 pontos Mise-en-place: 5 pontos Técnica e habilidade profissional: 15 pontos Higiene e método de trabalho: 5 pontos Condição dos produtos utilizados e desperdício: 5 pontos Pontuação Prova: Pontuação máxima por prato: 70 pontos Apresentação e empratamento: 5 pontos Sabor e aroma: 45 pontos Pontos de cozedura e texturas: 15 pontos Valor económico, execução comercial e harmonia: 5 pontos

Após a recepção de todas as candidaturas, as fichas técnicas são codificadas e enviadas ao júri, sem qualquer identificação do concorrente. Após a recolha das pontuações dos júris, são apurados os 6 concorrentes mais bem classificados de cada região, que irão aos concursos regionais. No caso de não existirem concorrentes suficientes em alguma zona, é repescado o concorrente seguinte mais bem classificado e que não ficou apurado para a sua região. O júri tem o poder de apurar para uma etapa regional específica concorrentes de outras regiões, por considerar que a diferença pontual resultante das avaliações realizadas assim justifica tal mérito. Em cada concurso regional é nomeado um vencedor, 2ª e 3ª menções honrosas. Após o último concurso regional, ficam apurados até 6 concorrentes, os mais bem classificados nos concursos regionais e que irão prestar provas na última etapa do concurso, a final nacional.

No prato de peixe, é obrigatória a utilização de Bacalhau da Noruega.

Não, cada concorrente terá o apoio de um ajudante que a organização assegurará, não sendo possível levar o seu próprio ajudante. Este ajudante apenas poderá executar tarefas de limpeza, higienização e preparação dos produtos, não podendo participar diretamente na confecção e empratamento.
Veja em Prémios e Distinções.

Prémios e distinções

Prémio Helmut Ziebell

Visa premiar o concorrente que se distinga numa das suas criações. Serve de homenagem a Helmut Ziebell, chefe austríaco, há 40 anos em Portugal e que foi o mestre de muitos jovens que hoje fazem o panorama da cozinha portuguesa. Helmut Ziebell é júri do concurso Chefe Cozinheiro do Ano, desde a sua segunda edição, em 1991.

Prémio Virgílio Nogueiro Gomes

Uma escolha de livros de gastronomia no valor de 1.000€ para o prato que revele, com maior evidência, a evolução da Cozinha Portuguesa.

              Makro

A Makro está ao lado do concurso Chefe Cozinheiro do Ano desde a sua origem. Oferece ao vencedor da edição um cheque no valor monetário de 1.000€.

 Seafood from Norway

A Seafood from Norway convida o vencedor do Chefe Cozinheiro do Ano a visitar a Noruega e a conhecer de perto a pesca do Bacalhau.

NX Hotelaria

A NX Hotelaria oferta ao vencedor do Chefe Cozinheiro do Ano um Cheque-produto de 6.500€ IVA incluído, em produtos da marca.

Chefe Cozinheiro do Ano