Clevermeals

A Clevermeals é uma start-up na área da foodtech, nascida no final de 2020 em Portugal, pelas mãos de Nuno Brilha que tem como missão, impactar e capacitar escolhas saudáveis do consumidor.

É dividida em três pilares: um blogue e uma app com receitas e funcionalidade digitais personalizadas por nomes como Iara Rodrigues ou Filipa Gomes e uma loja com um guia de produtos locais e sazonais e utensílios de cozinha.

Saiba mais sobre este projeto na entrevista que se segue.

Como surgiu a ideia para a Clevermeals?

A Clevermeals surge no contexto do doutoramento (em curso) do Nuno Brilha sobre plataformas e multi-sided markets. O Nuno é o founder e CEO mas o valor está no conjunto da sua equipa de advisors e parceiros especialistas em tecnologia digital com provas dadas e de jovens super motivados e com DNA 100% digital. A ideia para a Clevermeals está espelhada na nossa visão: somos pelas pessoas, pelo planeta e pela prosperidade. Move-nos o propósito de mudar o mundo, através de um estilo de vida mais saudável e de escolhas de consumo mais sustentáveis.

A Clevermeals está focada em oferecer conteúdos de um estilo de vida mais saudável e sustentável. Porque é que isto faz sentido nos dias de hoje?

Na Clevermeals temos como missão, impactar e capacitar escolhas saudáveis do consumidor. Queremos democratizar o conhecimento e acesso do consumidor a uma alimentação saudável, positiva e amiga do planeta. Como conhecemos as trends, as tribos, as influências do mercado alimentar e temos o compromisso de simplificar o dia a dia dos consumidores, estamos a construir uma plataforma foodtech que vai permitir ao consumidor descobrir, comprar e poupar.

Como é que fazemos isto? Com conteúdos e ferramentas! Por um lado, com os melhores conteúdos de nutrição saudável e por outro lado, com as ferramentas digitais que vão simplificar o dia a dia do consumidor e em consequência facilitar a criação ou manutenção de um estilo de vida mais saudável e positivo. Ou seja, os conteúdos são muitos importantes e um dos pilares da Clevermeals mas sem tecnologia que o outro pilar da Clevermeals não conseguiríamos estar ao lado do consumidor para ele descobrir, comprar e poupar. Por isso dizemos mais ou menos a brincar que somos a definição de uma startup foodtech porque unimos, literalmente, a alimentação (food) e a tecnologia (tech).

Porque é que isto faz sentido nos dias de hoje? Porque nunca a nossa alimentação disse tanto sobre quem somos, sobre o nosso ponto de vista ecológico, ético e até sobre o nosso lifestyle, mas a sociedade e a tecnologia ainda não respondem às necessidades reais das famílias. Mesmo com a alimentação saudável e a sustentabilidade no topo da agenda política e social, a sociedade e a tecnologia ainda não providenciam informação acionável e ferramentas práticas que simplifiquem a vida das famílias.

As pessoas precisam de contexto e informação para tomar decisões conscientes e equilibradas em relação à sua alimentação, mas a realidade é que muitas pessoas não têm esse conhecimento. “Os consumidores querem ter mais controlo da sua alimentação e as marcas precisam de os ajudar a tomar decisões confiantes para a sua saúde e para a saúde do planeta. Cozinhar é uma tarefa diária a realizar, mas pode tornar-se um fardo mental por isso, na Clevermeals, estamos do lado do consumidor para facilitar-lhe a vida. Só com o melhor conteúdo e tecnologia conseguimos estar sempre presente, ao lado do consumidor, para o apoiar com a inspiração e planeamento e até lista de compras”, conclui Nuno Brilha.

Quais as mais-valia da utilização da Clevermeals para o utilizador?

Para cumprir o nosso compromisso de estar ao lado do consumidor para o ajudar a descobrir, comprar e poupar, estamos a desenvolver a plataforma que une consumidores-marcas-retalhistas e usa inteligência artificial para criar uma customer journey mais saudável, desde a awareness até ao carrinho de compras.

Em menos de 24 meses já criámos o maior hub de conteúdos saudáveis em Portugal, com base na maior rede de parceiros de conteúdos do país, assim como já fomos qualificada como Iniciativa de Inovação e Empreendedorismo Social (IIES), atribuída em exclusivo pela Estrutura de Missão Portugal Inovação Social, em face do impacto social do nosso modelo.

O consumidor quer saber como ser mais saudável. Quer divertir-se nos momentos passados juntos em torno de uma refeição saudável. Quer saber onde encontrar os melhores produtos, bem rotulados e saber como os cozinhar. Quer fugir da junk food. Mas os alimentos variam muito em nutrientes e energia, e o marketing alimentar reforça mitos errados e muitas vezes as escolhas acabam por ser baseadas no sabor e no preço, mais do que na saúde.

Por esta razão, a plataforma Clevermeals é composta por três pilares. O Blogue é pura inspiração para um lifestyle saudável, para colocar em prática já amanhã. 

A App reúne os criadores, as receitas e as funcionalidades digitais personalizadas com o Livro, o Plano Semanal, a Lista de Compras e centenas de criadores como a Iara Rodrigues, Clara de Sousa ou Filipa Gomes e milhares de receitas das principais tribos alimentares. 

A Loja mostra os novos produtos e os melhores utensílios para uma cozinha ideal e ainda inclui o Diretório que é o guia nacional dos produtores locais e dos produtos sazonais, para uma cadeia de abastecimento mais curta e decisões de consumo mais sustentáveis.

Finalmente há uma resposta da sociedade e da tecnologia para as necessidades reais das famílias. Tudo num só lugar, tecnologicamente integrado, sempre sincronizado e ainda por cima de acesso gratuito. Agora é mais fácil perceber porque só com conteúdo e tecnologia conseguimos estar sempre presente ao lado do consumidor, desde a inspiração até à lista de compras.

Como são escolhidos os criadores que facultam as receitas?

Por definição, uma plataforma funciona sobre um ecossistema existente, em que a plataforma age como catalizador do ecossistema. No caso foodtech, estamos a falar de um setor emergente que explora como a tecnologia pode ser aproveitada para criar eficiência e sustentabilidade na concepção, produção, escolha, entrega e aproveitamento dos alimentos.

Ou seja, a Clevermeals pode ser vista como a infraestutura do ecossistema foodtech, focada na defesa do consumidor, mas permitindo o acesso a parceiros que podem ser criadores de conteúdos, produtores, marcas e retalhistas.

A alimentação é fundamental à vida e garantir um sistema alimentar sustentável é crucial para uma sociedade próspera e justa, mas a sociedade e a tecnologia ainda não respondem às necessidades reais das famílias.

Neste momento, a componente conteúdo é a face mais visível da Clevermeals porque criámos o maior hub de conteúdos saudáveis em Portugal, com base na maior rede de parceiros de conteúdos do país. Estes conteúdos resultam da curadoria Clevermeals, quer na sua vertente editorial quer diretamente pelos criadores de conteúdos.

Como conhecemos as trends, as tribos, as influências do mercado alimentar, estamos neste momento a trabalhar cinco segmentos a que chamamos tribos e que são plant-based, vegetariano, vegan, paleo, keto e é claro mediterrânico que é muito relevante para o mercado Português e regiões do sul da Europa.

Como funciona o modelo de subscrição?

Para o consumidor a Clevermeals vai funcionar no modelo clássico freemium, em que há um conjunto de funcionalidades gratuitas (free)  e um outro conjunto de funcionalidades mais avançadas (premium) que serão pagas.

Neste momento estamos em fase 100% gratuita e a plataforma está totalmente aberta aos consumidores que podem usufruir das funcionalidades existentes em modo manual.

Como estamos a desenvolver capacidades de inteligência artificial e por termos um posicionamento único na customer journey do consumidor, estaremos brevemente prontos para oferecer um customer journey mais saudável, desde a brand awareness até o carrinho de compras. 

Que novidades têm planeadas para um futuro próximo? 

Estamos a construir a plataforma foodtech que vai permitir ao consumidor descobrir, comprar e poupar. 

Mais informações aqui.

Foto: Clevermeals

Edições do Gosto

Newsletter EG

Faça parte da comunidade gastronómica.

Junte-se à Comunidade Gastronómica EG

* indicates required
Área de profissão *