Nós As Pessoas: Rafa Louzada

Natural do Rio de Janeiro, Brasil, Rafa Louzada conta com passagens por cadeias de hotéis e restaurantes dentro e fora de portas como o Le Chalet de La Forêt, em Bruxelas. Filha de pai português, chegou a território luso em 2019, onde acabou por se fixar no Porto. Por lá, fez parte da equipa de cozinha do The Yeatman e em 2021 aventura-se a solo ao abrir o restaurante Gruta. 

Qual a melhor forma de aliviar o stress após uma semana de trabalho?  

Nem sempre tenho semanas de caos no trabalho. Eu amo muito o que faço e a minha equipa é divertida e competente – tenho muita sorte. Mas sim, nem tudo são flores, e ocasionalmente uma semana pode parecer um mês de tão intensa. Nesses casos, amo sair para ir dançar por mais cansada que esteja. Outra coisa é encontrar-me com amigos, desabafar as loucuras da semana e tomar um copo ou dois. E, claro, passar a folga com a minha filha Helena e o meu marido João, nem que seja para “virar” batata no sofá vendo series. É infalível!

O que fazes para descontrair e motivar a tua equipa? 

Confesso que quero fazer mais neste departamento. A rotina engole-nos muitas das vezes. Garanto o básico imprescindível e procuro dar o extraordinário sempre que possível. A minha equipa de cozinha e de sala tem uma caixinha de gorjetas que é dividido por todas. Nada fica para a casa, o que acredito ser o certo.

Procuro diariamente garantir uma hora inteira de jantar e descanso antes do serviço. Para mim, não existe serviço bem feito se a equipa está mal alimentada, cansada e mal paga. Garantir isso é motivante por si só. Parece óbvio conceder corretamente as férias e dias para que se possam ausentar mesmo que não esteja planejado com muita antecedência. Se for possível, tenho prazer em fazer acontecer.

O trabalho é uma grande parte das nossas vidas mas não é tudo. Aceito ideias no menu, ouço com atenção as queixas e sugestões, trabalho com o máximo de horizontalidade que é possível dentro da hierarquia da cozinha. Todas têm voz. 

Levo-as para os eventos que faço, viagens e incluo-as nos concertos e convites dos artistas que vão ao Gruta comer. O divertimento ajuda a trazer a seriedade com leveza no dia-a-dia.

Todos os sábados, no fecho, elas podem escolher uma bebida do bar como motivação para fazer a limpeza profunda com mais alegria. Tudo conta! Como a presença da chefe e a atenção à equipa que geram confiança e motivação. Mas posso sempre fazer mais…

Qual o teu guilty pleasure gastronómico depois de um serviço desafiante? 

Ir a pé pra casa, pensando no que posso melhorar para o dia seguinte, para o mês seguinte, para o ano seguinte. Depois, beber um sidra com gelo que realmente é meu guilty pleasure pós serviço. Uma bebida com baixa gastronomia alcoólica que ocasionalmente é acompanhada por azeitonas.

Foto: Theo Gould

PUB

Edições do Gosto

Newsletter EG

Faça parte da comunidade gastronómica.

Junte-se à Comunidade Gastronómica EG

* indicates required
Área de profissão *